segunda-feira, 27 de junho de 2016

Deus dai me a graça!

Sempre quando alguém tenta me colocar contra a parede ou, tenta fazer algo de errado comigo percebo logo de cara, mas confesso que nem sempre fui assim. Antigamente, quando era bem mais nova eu mergulhava nas idéias que as pessoas tinham de mim, dos elogios que me davam ou como me tratavam e consideravam, até que aos poucos fui descobrindo que elas realmente eram. Hoje, agradeço a Deus pelos erros cometidos e por ter dado certa confiança e liberdade a essas pessoas, pois agora sei bem com quem eu falo e percebo logo as suas intenções.
Percebo que hoje tenho experiência em ver o que a pessoa tem por trás de uma "amigável aparência", e realmente só a aparência é amigável porque o resto o tempo revela. Confesso que na minha nova futura família as coisas são bem assim, tive que dar um chaqualhão no meu namorado pra ver se ele acordava, e olha que não foi nada fácil fazer ele perceber isso.
O que vem agora? Eu realmente não sei, mas aposto que vou me sair bem, pois experiência com a convivência com esse tipo de pessoas acho que tenho o suficiente, e se eu não tiver, criamos essa tal sabedoria e seguimos em frente, pois sei que sempre vou ter que encarar isso novamente, e novamente e novamente.

CRUELLA <3

terça-feira, 21 de junho de 2016

AH! Doce Anemia . . .

Quando tratamos do assunto anemia eu sempre sou a primeira acusada na discussão de mesa. Essa semana, descobri uma baixa na minha Hemoglobina, de 12,9 do normal, estava em 11,5, ai já viu a famosa cena dos olhos da pessoa aqui se revirando ao escutar o sermão da montanha da minha família. As pessoas sempre me julgam, sempre me falam o quanto sou magra e que eu deveria engordar mais um pouco, já cheguei escutar um "menina, você sendo magra desse jeito nunca vai arrumar um namorado", ou " Nossa como você consegue comer tanto e manter os palitos amostra?". Sempre quando saio para ir ao shopping, ou para ir ao um parque aquático no verão me sinto diferente das outras mulheres jovens que são mais corpulentas e mais bem vistas. O problema é que eu sou magrela e baixinha, e todos me julgam mal.
Já cheguei a ouvir do meu professor de laboratório da faculdade de enfermagem ( a qual eu estou cursando o 4 semestre), " você será uma ótima enfermeira, mas daria tudo para ver você dar um banho no leito, só pra ver você tentar virar o paciente!". Caraaa! Que chato isso, as pessoas medem força com o tamanho dos seus braços e pernas. Tá, ok, eu não consegui mesmo virar o boneco sem nenhuma dificuldade sozinha, mas eu estava no meio de um prova prática e eu estava muito nervosa e minhas forças fugiram mesmo.
Mas a questão desse desabafo é que, eu estou cansada de me ver e ver outras moças e moços que são julgados pela sociedade que devemos nos entupir de comida e sermos iguais a eles, padrões de beleza e anatomia humana são diferentes. Os pontos anatômicos do seu corpo é o mesmo que o meu, mas a sua anatomia é diferente da minha, você pode ter mais massa gordurosa do que eu, e eu posso ter mais pelos pelo meu corpo do que você. Nós fomos feitos para nos adaptar ao meio externo, e cada um sobrevive de um jeito, seja ele gordinho ou magrelo alto, somos iguais e a anemia pode atacar o corpo mais esbelto e saudável o quanto antes podemos imaginar. Eu já vi varias pessoas acima do peso com anemia, ou com uma diabetes daquelas ferozes, mas a questão é, não deveríamos estar felizes com a nossa saúde em dia do que a condição física da pessoa?
Eu realmente me faço essa pergunta pelo menos uma vez na semana, por que sempre, sempre vão me fazer lembrar o quão magra sou pra minha idade e que nunca vou me casar por causa da minha magreza. AH! E claro, sempre vou ser a magrela com baixa de 1% na Hemoglobina.
Cruella <3